Pages

Wednesday, August 13, 2008

Why so serious!?

Richard Roxburgh playing Sherlock HolmesEu cabei realizando uma coisa. Brasileiro não sabe diferenciar uma coisa de outra! Pode não ser assim em todos os casos. Mas em determinadas situações esta pequena confusão os impede de ver as coisas como elas realmente são. Posso estar errada, mas é só minha opinião.
Acabei pensando nisso enquanto devaneava sobre a garota alemã que veio fazer intercâmbio aqui na cidade e está estduando na minha classe. Eu lembrei de ter ficado surpresa com o fato de ela ser tão... carinhosa e aberta. Não imaginaria, jamais, que ela é uma alemã. Mas logo em seguida me repreendi por pensar nisso. Logo eu, que sempre abominei essa idéia.
"Europeu é muito frio!", "Eles são meio fechados"... e assim vai. Eu sempre ouço isso. Mesmo de pessoas que já viajaram várias vezes para a Europa. Mas no fim das contas eu só consegui tirar uma conclusão de todos os comentários que já ouvi. Brasileiro não sabe diferenciar educação de frieza!!
Todos os europeus que conheci tanto na Europa quanto aqui, eram todos muito gentis, simpáticos, e tão o mais sociáveis do que eu mesma.
Isso tudo me faz pensar que, culturalmente, eles são mais "educados" com relação a, simplesmente, respeitar o espaço pessoal de cada um. Nada mais justo, na minha opinião.
Eu odeio andar nas ruas dessa cidade(que diga-se de passagem está cheia de gente com a maior cabeça de boeiro que já vi!) e me sentir, onde quer que eu vá, completamente invadida! Você não pode ser quem você quer, nem se vestir como você deseja( a não ser que seja como as pessoas da novela das 8 ¬¬') sem ter que passar pelo constrangimento de ter todo mundo a sua volta te olhando, julgando e drenando toda sua privacidade.
A alemã me abraça sem o menor aviso e diz que adora me abraçar porque eu sou pequenininha. Nos conhecemos há menos de um mês. Quão frio isto lhe parece!?
A verdade é que esse país também já exagera. Mulher sai dançando nua, só com o corpo pintado na Sapucaí e vem me dizer que isso é cultura. É mesmo, mas ela não precisava estar nua. Conservadora? SIM!
A verdade é que isso aqui é uma puta putaria e brasileiro que é brasileiro gosta é disso mesmo!
Como já me disse um amigo..."Descartes falava muita merda, mas também falou muita coisa que fazia sentido, tipo:Às vezes passamos tanto tempo estudando outras culturas que nos tornamos um estrangeiro em nossos próprios países."
Mais ou menos isso, né?
Pois eu gosto mesmo é do ar gélido na face do Sherlock Holmes, que no fim das contas, só esconde um homem muito bom, íntegro e gentil por baixo de toda aquela frieza e seriedade.


Period.

6 comments:

Revin said...

Vou dizer uma coisa. Eu me acostumo qualquer "cultura" em qualquer país do mundo.

Mas eu tenho meu jeito e creio que ele não faz parte de nenhuma cutura do mundo. Por isso que quero apenas pegar meu conversível Mustang 1967 e viajar pelo mundo sem ficar parado em um país só.

Posso estar errado, mas na minha opnião, todo país tem seus seus defeitos culturais e é por isso que espero a minha tão sonhada viagem eterna. ^^

Revin said...

Ah! apropósito.
Belo Blog, Baby! xD

Sérgio said...

E tem mais meu caro Watson: educação (formal) e educação (gentileza) nem sempre andam juntas...


Frederico said...

bem, achei bem interessante isso que você falou, de uma pequena confusao em diferenciar uma coisa da outra... principalmente agora, que estou "pensando/preocupado" com uma coisa... mas de qualquer modo, belo texto, concordo com vc em grande parte dos aspectos. até mais! o/

layla said...

Bem, o que posso dizer? Adorei! É verdade, eu andei pensando nisso também, esta vendo como estamos interligadas essa semana? ^^
Concordo plenamente, sinto-me invadida ao andar pelas ruas, inclusive em Barbalha Uu.
Bye lady.

Carol said...

Lendo seu texto parecia que estava relendo um velho diario de sentimentos meus! Só na minha mente, pq escrito desistir no primeiro, por motivos que nao sao pertinentes comentar agora. Mas as vezes acho que faz parte do humano essa tempestade: hábitos, costumes, criticas...PQ já tive os dois momentos:1- meu mundo nao é dá conta de ninguem, muito menos de pessoas idiotas; 2- será que ninguem aqui se importa com meu mundo...